Adaptação entre gatos

Nem sempre os gatos que temos em casa aceitam bem um gato recém-chegado. E o novato, por sua vez, pode prejudicar a harmonia existente entre os veteranos. Por isso, mesmo quando o risco de brigas parece pequeno, a recomendação é fazer uma aproximação controlada entre novato e veteranos.
Evitar confrontos é sempre bem melhor do que passar por eles e pelas experiências desagradáveis que podem produzir, entre as quais a redução drástica das chances de convivência pacífica, dependendo do temperamento dos gatos envolvidos. Tanto que muitos proprietários, depois de tentar uma reaproximação pós-briga, acabam por preferir separar os gatos adversários, mantendo-os em ambientes diferentes.
Quando não dá para garantir o bem-estar dos gatos que ficam juntos, separá-los passa a ser a melhor alternativa, inclusive recomendada por mim. Todo gato doméstico deve se sentir livre para usar a caixa de areia, beber, comer, brincar e dormir sem se preocupar demais com um possível ataque de outro membro do grupo.

Recinto para o novato

Para a aproximação dos gatos ocorrer com o mínimo de estresse, a primeira providência é separar um quartinho ou um banheiro para ser ocupado como moradia temporária pelo novato. Num dos cantos do recinto, coloca-se uma caminha macia, junto com o potinho de água e o de comida. Do lado oposto, instala-se a caixa sanitária (caixa com areia). Nunca se põe a caixa sanitária ao lado da caminha, da água ou da comida.
Gato novato que escapa do seu recinto e gatos veteranos que entram nele, aproveitando um descuido, são os acidentes mais comuns que vejo. É preciso evitar o contato não planejado entre veteranos e novato. Se ocorrer um grande susto ou uma briga entre eles, o sucesso da aproximação poderá ficar bastante comprometido.

Novato na caixinha :
 
Quando o novato estiver comendo, bebendo, dormindo, brincando e usando a caixa de areia normalmente, é porque se adaptou ao novo recinto. Um novo passo pode ser dado.
Ponha o gato novato numa caixinha de transporte, de preferência numa à qual ele já esteja acostumado. Leve-o para fora do quartinho e fique com a caixa bem próxima a você. O ideal é que, nesse momento, os gatos recebam coisas bem gostosas para comer, inclusive o novato, dentro da caixa. Faça brincadeiras e agrade tanto os veteranos quanto o novato. Com o tempo, os gatos deverão relacionar os petiscos, as brincadeiras e os agrados à presença dos membros do grupo, incluindo o novato.
Para a comida produzir a associação positiva, é preciso que os gatos a ingiram. Por isso, deve ser bem gostosa e é melhor que eles estejam há algum tempo sem comer, para terem apetite suficiente (o apetite diminui em situação nova ou estressante).
Ao mesmo tempo, os gatos deverão desenvolver receio de atacar qualquer outro gato ou de fazer aproximações bruscas. Aquele que tentar isso leva umas belas esguichadas com o borrifador. O treino pode ser repetido várias vezes por dia, monitorado em tempo integral, e, no final, o novato deve retornar para o espaço só dele.

Solto com supervisão :

Quando não houver mais comportamentos agressivos entre os gatos veteranos e o novato, situação que pode levar alguns dias ou até semanas para acontecer, é hora de dar o próximo passo.
No mesmo ambiente do treino anterior, abra a caixa de transporte e permita que o novato saia dela. De preferência, estimule-o a comer petiscos bem gostosos fora da caixa de transporte. Fique completamente atento. A chegada dos demais gatos deve ser gradual e amistosa. Caso contrário, a agressividade é impedida com o jato de água. Terminado o exercício, o novato volta ao recinto dele.
Repita essa etapa quantas vezes for preciso, até você ganhar confiança e resolver deixar o novato junto com os veteranos, sem supervisão.
Esse post foi publicado em Patinhas de Anjo. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Adaptação entre gatos

  1. Flavia disse:

    adorei a reportagem, sou presidente de uma ONG em Vinhedo e acabei de trazer uma gata atropelada pra casa, complicado!!! Vamos tentar dessa maneira

  2. Marilia disse:

    Eu tenho uma gata (melissa) e agora um novo membro o Zequinha.
    a Melissa esta muito nervosa, irritada, quando ve ele. Mais aos poucos vai se aproximando dele com um certo cuidado. Ela ta muito magoada comigo,noa deixa eu pegar ela ta muito arisca.

  3. Augusto disse:

    Olá já tive algumas experiências com adaptações de felinos e o ideal é cuidar bem deles e não associar coisas negativas a presença do novo gato. Normalmente os gatos que já estão na casa precisam de mais atenção que o gato novo, principalmente se for um filhote ativo esse novo gato. A associação a petiscos é muito boa mas também êh importante que o novo gato tenha o mínimo de cheiro possível, um paninho umedecido pode ajudar a adaptacao ser mais rápida! Eu costumo também colocar fios em baixo da porta entre os cômodos que os dois gatos estão para que eles brinquem e fiquem mais alegres juntos. Cada um tem sua técnica mas o importante é não forcar a barra, cada gato tem seu tempo de adaptacao!!

  4. Regiane disse:

    Adorei a reportagem pois aqui em casa estamos todos preocupados ,pois eu tinha a Marie ,siamesa e ontem chegou um persa Pierre ela esta agressiva e avançou varias vezes nele.

  5. Karoline disse:

    Então gente… Li vários tópicos sobre adaptação dos gatinhos… E vim compartilhar minha experiência pra que possa ajudar alguém rs.
    Então eu tinha a Minnie que tinha 7 meses de vida e decidi adotar uma outra gatinha a Marie de 45 dias, ai ja viu ne meu deus a Minnie era super dócil calma mas de repente virou um Leão rsrs, dai fui testando varias coisas diferentes que li e acreditem realmente da certo..
    Acho que um dos pontos que possa ter ajudado foi o de a Marie ser um bebe… Mas tudo bem deixei a Marie trancada no banheiro e de vez em quando abria a porta pra elas se verem , mas nao esperei 3 dias nao no primeiro segundo dia ja ia mostrando( nao tenho paciência rsrs) e dai foi… Uma hr coloquei o cobertor da Marie pra Minnie cheirar e assim foi , comecei deixando a marie solta durante o dia e prendia a noite.. Meu deus era uma briga so mais nao deixava a Minnie bater na menor… Hj uma semana depois elas ja estao super bem rsrs e uma delicia ver as duas brincando a Minnie lambe ela todinha e comem juntas etc, claro que de vez em quando a Minnie da umas mordidinhas na Marie mas agente percebe que ela quer brincar e nao machucar… Bom é isso a história da minha gatinha e espero que possa ajudar alguém!!!
    Beijinhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s